The Hostel Paulista - São Paulo, São Paulo, Brazil

Conheça um pouco do ritmo de São Paulo!

Por que ficar em um hostel na próxima viagem? =]

Você já se hospedou em um hostel? Aqui estão alguns motivos porque você deveria considerar essa opção

Listamos algumas curiosidades que vão impressionar você!

Qual é o tipo de estada que você procura durante uma viagem?
Você é partidário do melhor custo benefício para que investir mais em outras opções, como passeios? Uma estadia luxuosa? Uma estadia aconchegante?
Pessoas diferentes viajam e procuram por estilos diferente de lugares para se hospedar. Cada tipo de hóspede tem um perfil e prefere por uma hospedagem de acordo com esse perfil.
Mas, existe um tipo de hospedagem que vem crescendo no gosto dos hóspedes, por aliar conforto, custo benefício, oportunidade de conhecer pessoas e compartilhar experiências.
Se você ainda não conhece um hostel, e não sabe porque optar por se hospedar em um, nós selecionamos alguns motivos que vão fazer do hostel seu novo point, sempre que viajar.
Quer saber o diferencial do hostel? Aqui estão alguns deles.

#1. Conhecer pessoas do mundo todo
Por ser uma alternativa de hospedagem com ótimo custo benefício, o hostel atrai hóspedes de todas as partes do mundo.
Muitos turistas preferem se hospedar em um hostel e aproveitar para investir dinheiro em passeios turísticos e outros detalhes.
Com isso, se hospedar em um hostel pode ser uma grande oportunidade de conhecer pessoas de diferentes partes do Brasil e do mundo.
E, como o ambiente do hostel é aberto e voltado à troca de experiências, é possível não apenas conhecer gostos e comportamentos diversos de várias partes do Brasil e do mundo.
Ao se hospedar em um hostel, você não apenas tem a oportunidade de conhecer novas pessoas, mas também tem a oportunidade de trocar experiências e conhecer pessoas de diferentes países e diferentes culturas.

#2. Melhor lugar para descobrir points
Só dentro de um hostel é possível saber os points mais legais da cidade, como dia em que a entrada é gratuita no MASP, ou no museu do futebol, ou o que fazer na segunda.
Com a troca de experiência entre hóspedes e funcionários do hostel, é preciso descobrir quais os melhores programas, as melhores coisas a se fazer e quando fazer.
Do mesmo jeito, tão importante quanto saber o que fazer é saber o que não fazer. No hostel, com a troca de informações, ideias e experiências, os hóspedes conseguem dicas não apenas do que fazer, mas também do que não fazer.
Além de descobrir programas em conta e mais baratos, o hostel é um prato cheio de programas cult, exposições, shows e agendas alternativas.
Em uma cidade como São Paulo, isso significa ter programa de todos os tipos e opções para fazer, com centenas de opções, para todos os gostos, culturas e bolsos.

#3. A localização geralmente é imbatível
Ao se hospedar no The Hostel Paulista você está a menos de 1 minuto de uma das avenidas mais famosas de São Paulo: a Avenida Paulista.
Dessa maneira, um hóspede garante uma das melhores localizações possíveis dentro de São Paulo, além de estar perto de tudo: restaurantes, shoppings, livrarias, teatro, cinema, bares, casas noturnas e metrô.
O The Hostel Paulista une o conforto de estar hospedado em uma região central, de fácil acesso, com a comodidade de estar perto de tudo que um hóspede precisa, sem precisar pagar uma fortuna por isso.
Dificilmente um hóspede consegue encontrar uma opção de baixo custo para se hospedar em regiões centrais como a Avenida Paulista.

#4. O melhor custo benefício
Nós falamos sobre custo benefício o tempo todo até aqui. Mas, quando falamos de custo benefício, estamos falando da melhor opção de hospedagem que um hóspede pode ter, sem precisar pagar caro demais apenas para dormir.
Em um hostel, o hóspede paga muito mais barato do que um hotel, interage com outros hóspedes por conta do ambiente descontraído e familiar.
A missão do The Hostel Paulista, por exemplo, é fazer com que cada um que passa pelo hostel sinta que essa é a sua casa em São Paulo.
Isso, aliado ao ambiente mais descontraído de São Paulo, com pessoas de vários estados e regiões, prontos para interagirem e trocarem experiências e vida. Quando um hóspede vai embora, ele sempre leva mais do que trouxe.

#5. Ambientes comuns para aumentar a interação entre as pessoas
Um hostel geralmente possui várias áreas comuns para que as pessoas possam se conhecer, conversar, interagir e trocar experiências.
Com as áreas comuns do The Hostel Paulista, por exemplo, você terá uma experiência inesquecível da viagem, pois irá compartilhar suas experiências e conhecimento ao redor de pessoas de diversas partes do mundo, fazendo amizades com pessoas de qualquer lugar.
Além de áreas comuns, como sala de TV, copa e cozinha, salas de estar, repouso e cinema, temos quartos compartilhados.
Quando as pessoas pensam em quartos compartilhados, pensam em bagunça, mas não é bem assim que funciona. No The Hostel Paulista o respeito vem em primeiro lugar e, a troca de experiências pode ser feita a qualquer momento.
Venha viver uma experiência única
Hospedar-se em um hostel oferece benefícios e uma atmosfera única. Se, o custo benefício, uma boa localidade, a oportunidade de conhecer pessoas e trocar experiências for o que você procura em suas viagens, o hostel é o lugar certo para você.
Nossa atmosfera familiar, descontraída e aconchegante foi feita para ajudar você a se sentir em casa mesmo que esteja longe de casa.
Faça já sua reserva e venha desfrutar do melhor de São Paulo no The Hostel Paulista.

O que acontece no dia-a-dia de São Paulo

São Paulo é a cidade mais movimentada do Brasil, e certamente está entre as mais movimentadas do mundo.
Esse fato, por si só já torna São Paulo uma cidade digna de visitação, seja para admirar seus grandes e movimentados edifícios, seja para se encantar com a riqueza e diversidade cultural.
São Paulo está localizada na megalópole Rio-São Paulo. A megalópole, como um todo tem aproximadamente 48 milhões de habitantes. Desses 48 milhões de habitantes, mais de 12 milhões estão apenas na cidade de São Paulo.
Para termos uma ideia aproximada do volume de pessoas e coisas acontecendo em São Paulo, vamos pegar uma estatística curiosa: Passam, diariamente pelo Terminal Rodoviário Tietê mais de 70 mil pessoas (estatísticas de 2008).
Se juntarmos o Tietê aos outros terminais rodoviários (Barra Funda e Jabaquara), temos mais de 150 mil pessoas circulando diariamente circulando pelos terminais de São Paulo.
Esse é um dos motivos porque a cidade é conhecida como cidade 24 horas, e praticamente não dorme.
Dependendo do ponto em que você estiver, verá movimentação noite e dia, lojas, restaurantes, e shoppings centers em pleno funcionamento.
Com essas proporções já deu para perceber porque o dia-a-dia de São Paulo é agitado, cansativo, encantador e belo ao mesmo tempo.
Só quem presencia a rotina da capital paulistana sabe a energia e o dinamismo que a cidade inspira, que tornam a cidade digna de uma visita. Dito isso, aqui estão algumas curiosidades que vão chamar sua atenção sobre a rotina da cidade.
Tudo está aberto, de segunda a segunda
Os horários de funcionamento tradicionais não se aplicam a São Paulo. É possível encontrar uma banca de jornal aberta até às 23h na Avenida Paulista, ou até mesmo uma banca 24 horas, na praça Charles Miller, em frente ao Pacaembú.
Por essas e outras a cidade tem um guia 24 horas online, mostrando tudo que funciona 24 horas por dia na cidade.
E não se espante, você não vai encontrar apenas restaurantes, bares e lanchonetes. Existem também borracharias, auto peças, chaveiros, dentistas, serviços de motoboy, floriculturas, livrarias, supermercados e até mesmo vidraçarias.
Realmente, a cidade de São Paulo não para. E, em alguns casos, se o seu carro parar, por exemplo, pelo menos é possível encontrar socorro 24 horas por dia.
Mas, nem tudo fica aberto 24 horas. Por outro lado, o horário comercial (8h as 18h) não se aplica muito à cidade.
Um passeio pela Avenida Paulista, por exemplo, às 19h vai mostrar que muitas lojas ainda estão funcionando a pleno vapor. Algumas delas continuam abertas até mesmo após às 22h.


Isso independente do dia da semana

Mesmo na segunda-feira, podemos encontrar bares, restaurantes, lanchonetes, salões de cabelereiros e muitos serviços que tradicionalmente não funcionam às segundas, em pleno vapor.
E, ao passo em que a semana começa a passar, as opções aumentam.
Tanto é que a quarta-feira é o dia do happy hour em São Paulo. Ao passar nos bares, lanchonetes e outros points da cidade, é possível se confundir e acreditar que estamos no final de semana.
O happy hour nos finais de semana já se tornaram um hábito em São Paulo. Se você vier a São Paulo, mas não for passar o final de semana, não se preocupe.
Passeie pelos bares da Vila Madalena, Berini, Pinheiros e Vila Olímpia na quarta, ou quinta-feira. A sensação será a mesma de um sábado à noite.


O trânsito mais complexo do país

O que para muitos pode ser considerado um caos, o trânsito de São Paulo, pode ser ao mesmo tempo, encantador. Tanto é que a cidade tem algumas curiosidades e peculiaridades no trânsito:
• São Paulo é a única cidade brasileira com rodízio de automóveis.
• São Paulo é a sexta cidade com maior trânsito do mundo.
• 800 carros são emplacados diariamente em São Paulo.
Incrível, não?
O trânsito de São Paulo é único e, no horário do rush a velocidade média de alguns pontos da cidade (como a Avenida Cardeal Arcoverde, Radial Leste, Elevado Costa e Silva, Rua das Juntas Provisórias, Avenida do Estado e etc.), pode ser menos de 10km/h.
Mas o trânsito não é algo inerente apenas ao horário de pico.
Algumas ruas e regiões (Avenida Paulista, Faria Lima, Nações Unidas, Avenida Brasil, dentre outras) estão sempre cheias, independente do horário do dia – e até aos sábados e domingos.
Por outro lado, algumas alternativas para os meios de transporte vem surgindo. Corredores de ônibus, ciclofaixas, aumento da malha metroviária e algumas iniciativas vem dando outro tom à imagem do trânsito paulistano.
Assim, hoje já é possível passear pelos principais cartões postais da cidade evitando trânsito e engarrafamento, fazendo com que o trânsito não interfira na sua visita a São Paulo.


A maior cidade do país e a sede das oportunidades

Diariamente, São Paulo recebe milhares de novos habitantes, vindo de todas as partes do país, buscando oportunidades para mudar e construir uma vida.
É só dar um rápido passeio pelos hotéis, repúblicas e milhares de prédios e quitinetes em São Paulo que vemos que elas não ficam muito tempo vazias. Na verdade, algumas nunca ficam vazias, já que têm lista de espera.
E, como se já não bastasse, as pessoas que chegam, não querem ir embora. Seja para estudar ou trabalhar, depois que os novos moradores chegam em São Paulo eles se apaixonam.
O mesmo acontece com os turistas. Depois de um passeio de final de semana é impossível não se encantar com a agitação e o ritmo de São Paulo. É marcante, contagiante e magnético.
No fundo, as pessoas adoram São Paulo. Adoram vir para a maior cidade brasileira e fazer com que seu ritmo contagie seu comportamento.
São Paulo não é apenas destino de estudantes universitários e profissionais em busca de emprego. É destino de dezenas de milhares de profissionais que, diariamente procuram instituições, cursos e eventos para reciclarem seu conhecimento.
A atratividade da cidade se deve ao seu pioneirismo histórico. São Paulo sediou as maiores indústrias, os maiores escritórios, os maiores varejistas por muito tempo. E portanto, foi a primeira a experimentar o progresso.
Ainda hoje, muitas dessas grandes corporações estão no entorno da cidade. E por isso, as oportunidades por aqui podem ser mais atraentes do que todas as outras.
Também por esse motivo, São Paulo é a pioneira em adotar novas metodologias, novos modelos de gestão e a receber filiais de empresas internacionais.
Esses fatores contribuem ainda para a riqueza da geração de conteúdo e conhecimento. São Paulo produz mais cursos, eventos e capacitações do que todas as outras cidades brasileiras juntas.
É impossível ser indiferente à grandiosidade de São Paulo.


O dia-a-dia de São Paulo é contagiante

A rotina de São Paulo é inigualável.
É inundada por uma energia de pessoas que têm coisas para fazer, de decisões sendo tomadas, de lugares, ideias e empresas sendo construídas a todo momento.
É a conhecida cidade das oportunidades, a cidade que não para, não dorme e não descansa.
Apesar de, para muitos ser conhecida como cemitério do samba, é por aqui que a dança da vida, da diversão, da cultura e da vontade de crescer nascem.
O ritmo de São Paulo é diferente, atraente, hipnotizante.
Atrai a curiosidade de muitas pessoas que querem se contagiar desse ritmo alucinado de milhares de coisas acontecendo ao mesmo tempo.
Se você é uma dessas pessoas, e está curioso para se deixar inspirar pelo dia-a-dia de São Paulo, faça sua reserva no The Hostel Paulista e venha curtir a rotina eletrizante da maior cidade do país.

Avenida Paulista: cartão postal de São Paulo

A Avenida Paulista é talvez o lugar mais conhecido e procurado de São Paulo, e símbolo do espírito paulistano.
Não se trata apenas de um grande centro comercial, mas também de um ponto turístico, com teatros, faculdades, lanchonetes, restaurantes, hotéis, hostels e muitos outros lugares que valem a pena conhecer.
É justamente por conta disso que milhares de turistas querem conhecer a Avenida Paulista.
Inaugurada em 8 de dezembro de 1891, a Avenida Paulista ultrapassou os 120 anos, sendo um importante marco geográfico, financeiro de turístico de São Paulo.
No início, a Avenida Paulista era exclusivamente o endereço dos barões de café. Hoje, além de restarem apenas 5 casarões dessa época, a Avenida Paulista representa a diversidade paulistana em seus exatos 2,7 quilômetros de extensão.
Nós selecionamos algumas curiosidades e informações sobre a avenida para você que quer conhecer um pouco mais da avenida mais famosa de São Paulo.

Curiosidade sobre a Avenida Paulista

A Avenida Paulista não carrega apenas o título de cartão postal de São Paulo. Ela é a sede de grandes bancos, restaurantes, outros pontos turísticos e um centro comercial excepcional.
Por conta disso, por dia passam mais de 1,5 milhões de pessoas e mais de 90 mil carros pela Avenida Paulista. É só parar por 1 segundo na avenida em horários de pico e ver a multidão de pessoas passando apressadamente por você.
No meio dessa movimentação a Avenida Paulista é sede de 17 emissoras de rádio, e representa 25% de todo o dial FM de São Paulo e fazem companhia a 21 consulados, como Coréia do Sul, Espanha, França, México, Japão, Chile, Bélgica, Grécia e Argentina.
Tudo isso no ponto mais alto da cidade de São Paulo, e na primeira avenida asfaltada da américa latina.
Realmente, a Avenida Paulista tem muita história e muitas curiosidades. Mas, não é só isso.

O Museu de Arte de São Paulo

O Museu de arte de São Paulo Assis Chateubriand, mais conhecido como MASP, está no coração da Avenida Paulista e é, juntamente com a Paulista, um conhecido cartão postal da cidade de São Paulo.
No museu é possível visitar um acervo permanente de 8 mil peças tombadas pelo Patrimônio Histórico Nacional, um dos mais importantes do hemisfério sul, com obras dos mais renomados artistas nacionais e internacionais.
Se você está visitando São Paulo, não pode deixar de conhecer por dentro o cartão postal, e visitar as famosas obras do museu.
Certamente o museu é tão apaixonante quanto a própria Avenida Paulista, e você vai querer repetir a visita muitas outras vezes.

Rua Augusta

Você já deve ter ouvido um pouco da fama da Augusta, não é mesmo?
Em matéria de tráfego é uma importante via no trânsito de São Paulo, ligando os jardins ao centro da cidade.
Mas, é à noite que as coisas começam a acontecer na Augusta. A rua é um grande palco para casas noturnas, boates, saunas e casas de espetáculos, sendo um grande ponto cultural na cidade de São Paulo.
Como um ponto de encontro de pessoas modernas, a rua Augusta é especialmente interessante no sentido centro, entre a Avenida Paulista e a Praça Roosevelt, quando recebe o apelido de baixo Augusta.
É nesse trecho que se concentram os restaurantes, cinemas, bares, baladas e até mesmo “inferninhos”. As ruas adjacentes, como a Luiz Coelho, Antonio Carlos, Fernando de Albuquerque e Bela Cintra também tem boas opções.
O palco de grandes eventos
A Avenida Paulista foi em 2013 palco de várias manifestações que pararam o país e foram destaque nos jornais e nas mídias.
Mas, os protestos na Avenida Paulista já fazem parte do cotidiano. Políticos, ciclistas, médicos, estudantes, professores, todos lembram da Avenida Paulista quando o assunto é reivindicar.
E isso não faz parte apenas da história recente da Avenida Paulista não. No movimento Diretas Já, foi um marco na história política brasileira e, tomaram a Paulista exigindo eleições diretas para presidente da república, que se concretizou com a Emenda Constitucional Dante de Oliveira.
Depois disso, a Avenida Paulista se tornou palco natural de manifestações, como a dos deficientes físicos (em 1985), a parada do orgulho LGBT (que começou em 1997), a marcha da maconha (em 2010), a pedalada pelada (em 2011) e etc.
Mas a Avenida Paulista não é palco para protestos apenas. Na verdade, um dos grandes eventos da cidade acontece por conta de uma manifestação, mas já virou um evento, a Parada Gay.
Aqui estão alguns dos eventos que a Avenida Paulista sedia anualmente e que fazem parte do calendário paulistano:

Réveillon da Paulista: o evento acontece desde 1996, mais conhecido como show da virada e, marca a passagem de ano na maior cidade brasileira. O evento ainda conta com shows e muitas atrações e tem infraestrutura para receber milhares de pessoas.

Parada Gay: o que começou em 1997 como uma manifestação dos direitos dos homossexuais e pessoas do gênero, hoje é uma das principais datas comerciais de São Paulo, sendo a maior marcha do gênero em todo mundo. Milhares de pessoas veem de outras cidades e estados participar da Parada Gay, que além de ser uma marcha pela igualdade dos homossexuais já faz parte do calendário cultural da cidade de São Paulo.
• Natal da Paulista: a data mais esperada do ano não poderia ficar fora da Avenida Paulista. Todo ano a Avenida Paulista se prepara para receber o Natal Iluminado, que decora a Avenida Paulista, e seus arredores para receber o Natal. Além de ser um lindo passeio, as atrações vão até a noite de Natal. A Avenida recebe milhares de pessoas que anualmente visitam a decoração da avenida.

Corrida de São Silvestre: o atual percurso da corrida de São Silvestre tem largada e chegada na Avenida Paulista. Com 15km de extensão, a sai da Avenida Paulista e termina em frente ao prédio da Gazeta Esportiva. O evento acontece desde 1925 e foi idealizado por Cásper Líbero, que se inspirou em uma corrida de rua francesa, que acontecia à noite. Em seus primeiros anos, apenas para brasileiros, a São Silvestre ocorreu à noite, e herdou o nome do santo do dia, São Silvestre, no último dia do ano de 1925.
O coração comercial de São Paulo
A Avenida Paulista é o grande centro comercial de São Paulo. Com algumas centenas de prédios comerciais, e alguns milhares de empresas com sede na Avenida Paulista e seu entorno, a avenida representa a grandiosidade paulistana na economia brasileira.
Se na sua inauguração foi concebida como um lugar que deixaria São Paulo ainda mais bonita. Hoje, mostra a imponência comercial da cidade.
Apesar de, atualmente, muitas empresas terem transferido suas sedes para outras regiões paulistanas, a Avenida Paulista ainda é imponente e mostra a grandiosidade da cidade.
Por outro lado, ainda é considerada um dos principais centros financeiros da cidade, simbolizando a economia paulista, a mais importante e rica avenida do Brasil.
A Avenida Paulista está para a América Latina, assim como a 5a Avenida está para os Estados Unidos, com uma história econômica indiscutível não apenas para São Paulo, ou para o Brasil, mas para toda a América Latina.
A Avenida Paulista ainda é sede de empresas e entidades como Banco Safra, Citibank, TV Gazeta, Mitsubishi, FIESP, Air Canada, Alitalia, Copa Airlines, JAL – Japan Airlines, United Airlines, dentre outras milhares de pequenas, médias e grandes empresas que ocupam os 2,7 quilômetros de extensão da avenida.
Junto com os outros pólos comerciais da cidade (Centro, Faria Lima e Marginal do Rio Pinheros), estas regiões concentram 74,1% dos escritórios da cidade.
Hospede-se na Avenida Paulista
A Avenida Paulista é um ponto turístico de São Paulo, com opções para todos os gostos.
Queira você conhecer os casarões e construções antigas, passear pelo prédio na Fiesp, conhecer o MASP e outros museus, ou ir badalar, a Avenida Paulista é uma ótima opção.
Melhor ainda é se hospedar do lado da Avenida Paulista e poder vivenciar o dia-a-dia de uma das mais importantes de São Paulo.
Se você quer conhecer a Avenida Paulista, venha visitar São Paulo e hospede-se no coração da Avenida. Faça já a sua reserva no The Hostel Paulista e conheça a Avenida Paulista de perto.

São Paulo é uma cidade conhecida por sua agitação, seja na economia, no trabalho e na diversão. Entenda um pouco do dia-a-dia da maior cidade do país

10 Lugares para se conhecer em São Paulo

  • rua-augusta-hostel

Apesar de muita gente achar que São Paulo é uma cidade estressante e que não há tempo para lazer e diversão, existe muita coisa legal para se divertir.
Se você está pensando em conhecer a maior capital brasileira, e não sabe o que existe de bom por aqui, nos fizemos uma pequena lista para ajudar.
Portanto, independente de vir a trabalho, negócios ou estudos, aqui estão 10 lugares que você deveria conhecer em São Paulo.

#1. Parque do Ibirapuera
O Parque do Ibirapuera é um parque metropolitano e ícone da cidade de São Paulo, o mais importante da cidade, além de ser um famoso cartão postal de São Paulo.
Foi inaugurado em 1954, foi eleito o melhor parque do Brasil e ocupa a oitava colocação no ranking mundial, com 1.584 mil metros quadrados.
O Ibirapuera fica localizado na zona sul de São Paulo e é administrado pela Secretaria do Verde e Meio Ambiente da prefeitura, e hospeda inúmeros museus, auditórios, bienal e outros espaços.
Visitar São Paulo e não conhecer o Ibirapuera é deixar de conhecer uma das principais atrações da cidade.

#2. Mercado Municipal
O Mercado Municipal de São Paulo é um importante mercado público, inaugurado em 25 de janeiro de 1933 – aniversário da cidade.
O primeiro objetivo do mercado era ser um entreposto de atacado e varejo na cidade de São Paulo, especializado na comercialização de frutas, verduras, cereais, carnes, temperos e outras especiarias.
O Mercado Municipal fica localizado no centro antigo de São Paulo, e hoje é destino obrigatório para os turistas de São Paulo, já que se transformou em um dos mais tradicionais pontos gourmet da cidade.
Não precisamos nem dizer que é um destino indispensável para quem quer experimentar o famoso pastel de bacalhau, o sanduíche de mortadela e a grande variedade de frutas diferentes, desconhecidas e saborosas.

#3. MASP
Localizado no coração da Avenida Paulista, o Museu de Arte de São Paulo Assis Chateubriand (MASP) se destaca na Avenida Paulista. Sua construção pode ser vista de longe e é uma obra de arte da arquitetura.
O edifício que abriga o museu é um dos cartões –postais da cidade de São Paulo, e possui um restaurante, uma cafeteria, e um espaço para crianças.
O MASP fica aberto para visitação de terça a domingo com entrada gratuita às terças-feiras e a 15 reais nos outros dias.
Com um acervo permanente de 8 mil peças tombadas pelo Patrimônio Histórico Nacional, é um dos mais importantes museus do hemisfério Sul, com obras dos mais renomados artistas nacionais e internacionais.

#4. Theatro Municipal
O Theatro Municipal de São Paulo é um dos mais importantes teatros do país, e um dos cartões postais da capital paulista.
Por um lado, o teatro tem o estilo arquitetônico semelhante aos mais importantes e famosos teatros do mundo, além de ter sido claramente inspirado na Ópera de Paris.
Por outro lado, tem importância histórica para o país, por ter sido palco da Semana de Arte Moderna de 1922, que foi o marco inicial do modernismo no Brasil.
Atualmente, com mais de 100 anos, o Theatro Municipal é considerado um dos palcos de maior respeito no país, e certamente vale a visita, mesmo em dias em que não há espetáculo.

#5. Museu do Futebol
O Museu do Futebol fica em uma área de 6,9 mil metros, localizado embaixo das arquibancadas do Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembú, localizado na Praça Charles Muller.
As visitas ao Museu do Futebol acontecem de terça a domingo, das 9h às 17h. O museu não tem ligação com nenhum time em específico e, os fãs de futebol vão adorar conhecer um pouco mais da história do futebol.
Nas diversas salas do museu podemos visitar as inúmeras homenagens aos grandes nomes do futebol, além de ser possível ouvir algumas narrações de momentos gloriosos do futebol nacional, conhecer a origem e outras curiosidades do esporte mais querido pelo brasileiro.

#6. Edifício Copan
O Copan é um dos mais importantes edifícios de São Paulo, com linhas sinuosas e elegantes, assinadas por Oscar Niemeyer, fica localizado em um dos pontos mais movimentados da cidade.
É um ponto turístico não apenas pela sua beleza e pela arte, mas pela grandiosidade, que espanta os turistas mais desavisados.
Entre as muitas curiosidades do Copan estão: os 115 metros de altura, os 35 andares, incluindo 3 andares comerciais, 2 subsolos, e aproximadamente 2 mil moradores. Além disso, possui 1.160 apartamentos distribuídos em 6 blocos, sendo considerado a maior estrutura de concreto armado do Brasil.
Para finalizar, a área comercial do edifício, no térreo, possui 72 lojas e 1 cinema antigo, o Cine Copan, que funcionou até 1986. É tanta história que certamente vale uma visita.

#7. Praça Benedito Calixto
A Praça Benedito Calixto fica na região de Pinheiros, e abriga uma famosa feira semanal, que acontece aos sábados, das 9h às 19h, desde 1987, com 320 expositores.
A “Feira da Praça”, como é conhecida, abriga artesanato variado, obras de arte e antiguidades, além de uma bela e renomada praça de alimentação.
A praça leva o nome de Benedito Calixto, um dos maiores representantes da pintura brasileira no início do século XX, e é um ponto turístico, cultural e gastronômico da cidade.

#8. Beco do Batman
Entre as vielas da Vila Madalena, no cruzamento entre as ruas Gonçalo Afonso e Medeiros de Albuquerque, fica localizada uma bela galeria de grafite a céu aberto, conhecida como Beco do Batman.
O beco fica próximo à estação Clínicas da linha 2, verde, do metrô, e a melhor maneira de visitar as obras de arte a céu aberto é optar por um passeio a pé, ou de bicicleta.
O nome do beco – do Batman – se deve ao desenho do homem-morcego que foi encontrado nas paredes do beco na década de 80.
Rapidamente o local ficou conhecido como Beco (onde tinha o desenho) do Batman, e desde então esse é seu nome oficial. Se você é um admirador de grafites, não pode deixar de visitar as obras localizadas no Beco do Batman.

#9. Praça do pôr-do-sol
Ainda em Pinheiros, a praça Coronel Custódio Fernandes Pinheiro, mais conhecida como praça do pôr-do-sol é uma parada obrigatória para admirar São Paulo.
Além de ter uma bela vista da cidade, podendo enxergar muitos bairros e construções paulistanas, a praça é famosa pela vista do pôr-do-sol, que brinda os seus expectadores com o mais bonito anoitecer da capital paulistana.
Pela sua fama, a praça vive lotada e abriga muitos artistas, músicos e famílias fazendo piquenique, o que torna ainda melhor a despedida – muitas vezes musical – do sol.

#10. Estação da Luz
A Estação da Luz é uma estação ferroviária localizada no bairro da Luz. Ela integra a rede de transportes metropolitanos de São Paulo, mas é um cartão postal por outro motivo.
A estação reflete o momento histórico em que foi construída, deixando claro o poder do café na trajetória da expansão da cidade e economia. Até hoje, sua torre característica domina parte da paisagem central.
Até 1946, quando foi destruído por um incêndio, o relógio da torre era o principal referencial para o acerto dos ponteiros na cidade. Depois do incêndio, foi substituído por um relógio Michelini.
Além de uma bela arquitetura, e muita história, a Estação da Luz não é palco apenas para a integração entre trens e metrôs da capital paulista.
Ela é um destino cultural. Da Estação da Luz saem os expressos turísticos de São Paulo, uma linha turística que faz viagens ligando a estação a Paranapiacaba, Jundiaí e Mogi das Cruzes.
O expresso forma uma grande malha turística, fazendo a ligação do circuito das frutas às grandes cidades da Grande São Paulo. O passeio, feito com locomotivas a vapor, é um ótimo referencial histórico e cultural.
Para finalizar, fica também na Estação da Luz o Museu da Língua Portugesa, um museu interativo sobre a língua portuguesa, que criou um espaço vivo sobre a a língua portuguesa.
Ah! Só não se esqueça de evitar a Estação da Luz em horários de pico. Além de um ponto turístico é uma das estações mais cheias de São Paulo.
Qual o seu programa predileto?
Agora que você já sabe que São Paulo é uma cidade rica em lazer, diversão e programas culturais, tem muito para aproveitar na cidade.
Use nossas dicas de lazer para tornar a sua estadia mais confortável e divertida. Certamente você vai conhecer mais um pouco da história da cidade e se divertir com programas para todos os gostos.
E o mais legal disso tudo é que todas as nossas dicas estão na Avenida Paulista, ou bem perto dela, igual ao The Hostel Paulista.
Para aproveitar todas as oportunidades, reserve já a sua data no The Hostel Paulista e fique do lado da Avenida Paulista, para curtir todas as nossas dicas de lazer em São Paulo.
Depois, volte aqui e contribua com o seu comentário, nos dizendo qual foi o programa que você mais curtiu.

_____________________________________________________________________

Não morra sem: entender São Paulo

Publicado em 20 de janeiro de 2014 por Eduardo Benesi
Era uma vez o motorista que odiava o motoqueiro que odiava o ônibus que odiava o ciclista que odiava o pedestre que odiava condutores de guarda-chuvas. O núcleo das irritações paulistanas se concentram num cenário caótico chamado trânsito. Mas não da pra generalizar.
São Paulo tem a Avenida Paulista, uma moça com óculos de grau, que adora arte e barulho, que nos espia por prédios hiperativos, que carrega o fardo da anfitriã.
O paulistano possui uma velocidade própria e ansiosa, temos crises de irritação com quem não se adapta ao nosso trote. Andar devagar é quase um atestado de “não sou daqui”. Mas não da pra generalizar.
Tem aquela bairro-senhora, a Vila Mariana, da nostalgia idosa, dos pés de romã e casinhas com cores descascando: um abraço de vó.
Em São Paulo a concorrência acontece inclusive no trânsito: quando você para o carro no farol e o automóvel da faixa vizinha também vai brecar, repare que ele sempre vai dar um jeito de frear um pouco a sua frente. Mas não da pra generalizar.
São Paulo tem a Pompeia, aquele bairro que corre em 60 graus, que tem gente falando alto, tem blues e copaíbas, tem palmeirenses mil.
Se você vem de fora se prepare: vão imitar seu sotaque. Corrigir português aqui é uma constante, tem muito daquele egocentrismo de quem acha que a linguagem correta é somente a local. Mas não da pra generalizar.
São Paulo tem Pinheiros: bairro de fim de tarde, das varandas apertadas, da boemia benedita, da cerveja abaixo de 0, de arquitetos e sofás, de instrumentos teodoros e lojas musicais.
Paulistano é especialista em perder o trailer do filme, de te conhecer a fundo em um dia e no seguinte fingir que não te conhece. Mas não da pra generalizar.
São paulo tem o Bixiga: bairro do calor afetivo, do gosto de manjericão, das mamas braçudas, da vibração confortável, do amor pomodoro.
Aqui, vão te perguntar indiretamente qual é o seu cargo: “O que você ta fazendo da vida?”, e você precisa estar fazendo algo, invente qualquer coisa, do contrário você é um poeta vagabundo. Mas não da pra generalizar.
São Paulo tem a Frei Caneca, rua cor de rosa, do rebolado protesto, do beijasso inesquecível, de gente festeira, das figuras que “ahazam”.
Em São Paulo só é atraso 10 minutos depois do próprio atraso. O metrô é uma central de gente rolando suas timelines pelo Smartphone. Uma multidão sorrindo pra pequenas telas. Mas não da pra generalizar.
Paulistano sofre da ressaca da euforia: tem preguiça de ligar no dia seguinte, e aos domingos, só existe depois das 3 da tarde. Mas não da pra generalizar.
São Paulo tem a 25 de Março, rua suada, que carro não tem vez, dos catálogos de Nike pirata, de aparelho que faz massagem sem permissão, de preços bananas.
Quer irritar um paulistano? Ande em cordão de isolamento (casais ou grupos que fecham uma passagem estreita por estarem andando lado a lado) e você será muito xingado em pensamento. Pare na esquerda da escada rolante e você será culpado por todo um atraso coletivo. Somos neuróticos, não duvide. Mas não da pra generalizar.
São Paulo tem a Mooca, bairro calórico, de mãe preocupada, da pizza massa grossa, da rabiola inocente, dos muleques travessos, do sol de domingo no Juventus.
São Paulo rima com mortadela, cinza, alagamento, ar condicionado, hortinhas planejadas, pizzaria de bairro, garoa, motoboy no retrovisor, e mais amor por favor.
São Paulo tem o Ibira, parque sarado e sem-camisa que adora uma bicicleta. Tem a Vila Madalena, moça de saia com tênis, que não alcança as amoras do pé e pede sem ensaios pro moço do lado ajudar.
Tem o Tatuapé e tem bichinhos de luz. Tem Capão Redondo e tem várias tias do Yakult. Tem o Morumbi e a Vila Leopoldina, e tem lugar que eu nem conheço. São Paulo é lugar onde criança guarda o tatu-bola no bolso, e dos homens-carroça que levam seus resumos de vida nas costas
São Paulo é cidade-sede dos paradoxos, mas não da pra generalizar.

Eventos em São Paulo

VIRADA CULTURAL

     “A Virada Cultural é um evento anual promovido desde 2005 pela prefeitura da cidade brasileira de São Paulo com o intuito de promover na cidade, 24 horas ininterruptas de eventos culturais dos mais variados tipos, como espetáculos musicais, peças de teatro, exposições de arte e história, entre outros"

LOLLAPALOOZA

     "Lollapalooza é um festival de música anual composto por gêneros como rock alternativo, heavy metal, punk rock e performances de comédia e danças, além de estandes de artesanato. Também fornece uma plataforma para grupos políticos e sem fins lucrativos. Lollapalooza tem apresentado uma grande variedade de bandas e ajudou a expor e popularizar artistas como Metallica, Alice in Chains, Tool, Red Hot Chili Peppers."

CORRIDA DE SÃO SILVESTRE

     "Corrida Internacional de São Silvestre é uma corrida de rua realizada anualmente na cidade de São Paulo, Brasil, no dia 31 de dezembro, dia de São Silvestre (data de morte do Papa da Igreja Católica, canonizado também neste dia, anos depois, no quarto século da Era Cristã) e de onde vem o seu nome."

VIRADA EMPREENDEDORA

     "A IV Virada Empreendedora é realizada pela Rede Mulher Empreendedora, portal de apoio a mulheres de negócios, e pelo NATHEIA, uma rede de empreendedores. O evento conta com o apoio da FGV, Anjos do Brasil, Endeavor, CJE FIESP, entre outros; e com o patrocínio do Bando Itaú e SEBRAE."

  • bandeira-parada-gay-hostel

PARADA LGBT

     “Parada gay (ou seu equivalente em inglês, Gay Pride parade) se refere a uma série de ações afirmativas dos gays ao redor do mundo anglófono e em alguns outros países, que visam combater o sentimento de vergonha sentido por muitos homossexuais, ou mesmo por grupos (geralmente de religiosos conservadores) que afirmam que tal comportamento sexual é vergonhoso.”

FÓRMULA 1

     "A Fórmula 1 é a mais popular modalidade de automobilismo do mundo. É a categoria mais avançada do esporte a motor e é regulamentada pela Fédération Internationale de l'Automobile (FIA), com sede em Paris. "

     "O Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 acontece desde 1972 e faz parte do campeonato de Fórmula 1 desde 1973. Acontece todos os anos no Autódromo de Interlagos."

Reservas